6.10.11

Impressões

 

"Enriquecedora!? Palavra cliché com certeza. Mas de que outra maneira poderia demonstrar tudo aquilo que foi a pequena passagem de uma semana, mas ao mesmo tempo, uma enorme acumulação de experiência, de camaradagem e de espírito criativo.

Longe de tudo o que nos transforma em criaturas formatadas, o Feital foi o sítio de liberdade total. Em comunhão com a Natureza, todos éramos iguais, todos procurámos o melhor de nós, e dela mesma. No final todos tivemos visões completamente diferentes, todos encontrámos o nosso próprio caminho.

Quero agradecer a todos os que participaram nesta grande experiência. Agradecer as maravilhosas refeições, conversas, e as grandíssimas personalidades com quem tive o prazer de viver esses momentos, e com isso tenho a certeza que me tornei uma melhor pessoa a muitos níveis. Um agradecimento muito especial e verdadeiro, a uma das pessoas que faz deste espaço, um local de fervilhação cultural, um muito obrigado Maria.

Desejo que não tenha sido a última vez que sinto a felicidade que senti nesse paraíso."

Ricardo Mendes

2 de Outubro de 2011.


Saudades!
Saudades da serra, dos passeios
Saudades da comunhão com a natureza
Saudades da paisagem, da força
Saudades!
Saudades dos companheiros
Saudades das conversas
Saudades das opiniões
Saudades!
Saudades das questões
Saudades da procura
Saudades da descoberta
Saudades!
Saudades do António, das suas comidas
Saudades da nossa anfitriã, saudades Maria
Saudades!
Saudade do Feital

António Abreu

13 de Outubro de 2011


As palavras que vou escrever são pouco descritivas dos momentos e experiências espectaculares passadas no feital...

quanto a experiência no simpósio e de referir que foi completamente nova para mim, pois passar estes dias todos longe da rotina e apenas de cabeça virada para a prática artística foi completamente Único. Conviver com colegas de outros anos com experiências, pensamentos, processos artísticos diferentes foi bastante vantajoso e enriquecedor para mim.

O facto de desenvolver um trabalho a partida limitado a certos e determinados materiais (granito, terra, vegetação, etc.) fez com que olhe de outra forma para futuros projectos e para a situação actual da Arte. Não podia deixar de referir também todas aquelas conversas bastante cultivadoras as refeições onde aprendia-mos de tudo um pouco e a isso juntamos as ementas EXPETACULARES do António que confesso, ainda não me habituei as da cidade.

Um ABRAÇO e Muito obrigado a TODA a equipa!

Marco André Figueiredo da Silva

13 de Outubro de 2011

 


Alguns momentos da nossa vida têm de ser preservados na nossa memória com muita vivacidade, para que não ser percam com o passar do tempo. Outros são tão fortes e importantes, que alteram para sempre o ritmar da nossa vida. Estão presentes em cada pensamento em cada gesto em cada respirar, como parte da nossa experiência de vida.


Esta curta semana na montanha do Feital foi para mim um desses momentos, onde descobri como ser um pouco mais gentil comigo próprio e com o que me rodeia, mas não menos intenso. É este equilíbrio que descobri ser necessário para trabalhar na natureza, onde se nos impusermos de mais destruímos, se não tiver presença suficiente perde-se no ruído existente.

 
Para o António, Carlos, João, Maria e Mariana cada um à sua maneira tornou esta experiência em algo de valor inestimável, obrigado.

Viriato Menezes

24 de Outubro de 2011


Sem comentários:

Publicar um comentário